Hospital de Trauma oferece atendimento personalizado às crianças internas


As restrições adotadas pelo Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, como estratégia para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19), chegou em todos os ambientes da instituição, incluindo a brinquedoteca e os projetos desenvolvidos para os pacientes do complexo pediátrico. Mas, com o objetivo de aliviar o estresse que este cenário pode causar nas crianças internas, o atendimento diário da terapia ocupacional e psicopedagogia continua beira leito.

Segundo a gerente multidisciplinar, Ingryd Vilar, o ambiente teve que ser fechado e os projetos suspensos para evitar aglomeração, contudo o acolhimento não pode parar, então outras alternativas de humanização tiveram que ser criadas. “Existem crianças que ficam internadas por um longo período na unidade de saúde, devido às gravidades das lesões, e o nosso objetivo é ofertar um ambiente acolhedor e o mais humanizado possível, por isso estamos passando leito a leito e fazendo trabalhos individualizados e personalizados. E tudo isso com segurança e responsabilidade, pois sabemos o momento delicado que estamos vivenciando”, explicou.

Ingryd ressaltou ainda que a brinquedoteca itinerante tem como objetivo auxiliar na recuperação e amenizar os traumas psicológicos. “Sabemos que o hospital é para a criança uma experiência muito difícil. Ela tem que viver a separação da família, precisa adaptar-se aos ritmos e confiar em desconhecidos. É neste momento que entramos com as profissionais por meio de atividades lúdicas e de relaxamento”, completou.

No primeiro bimestre de 2020, já passaram pela unidade de saúde quase 2 mil crianças, com idades entre 0 a 12 anos. Para melhorar ainda mais a assistência a esse público, foi estruturado este ano um complexo pediátrico, com o objetivo de humanizar a saúde, proporcionando melhor assistência aos pacientes e familiares.

Categories : Notícias